Álcool Anidro

Álcool Hidratado

Co-Geração de Energia

Produção de Bio-Combustíveis

Álcool Anidro

Produto obtido através da destilação do caldo da cana ou do mel.
É utilizado como aditivo oxigenante na gasolina. A utilização do álcool anidro misturado à gasolina é fundamental para melhorar a combustão, tornando-a mais limpa e menos poluente e ainda promove o aumento da octanagem.
No Brasil, a mistura atual é de 23% de álcool anidro na gasolina, podendo variar entre 20% e 25%.
Nos EUA, a mistura é obrigatória desde o advento da “Lei do Ar Limpo” de 1990, projeto apresentado por Al Gore, ex-vice-presidente americano e dedicado às causas do meio ambiente e que produziu recentemente o filme “Uma verdade inconveniente”.
Na Europa e em vários Países da Ásia e até África, iniciativas governamentais foram tomadas para promover a mistura de álcool anidro à gasolina, para reduzir a poluição e reduzir também a importação de combustíveis fósseis (derivados do petróleo). Voltar ao topo

Álcool Hidratado

É um combustível utilizado em larga escala no Brasil. Ganhou notoriedade primeiramente com o advento do “carro à álcool”, na década de 1970. Atualmente é um sucesso como combustível renovável, utilizado pelos veículos denominados “flex-fuel”, que podem utilizar tanto o álcool como a gasolina, puros ou misturados em qualquer proporção.
Esta tecnologia foi introduzida pela primeira vez nos EUA, quando, na década de 1990 foram produzidos os primeiros veículos “flex-fuel”. Somente em 2003, foi lançado no Brasil o primeiro veículo “flex”, um Gol, da VW e desde então diversas montadoras passaram a disponibilizar veículos que podem utilizar o álcool hidratado como combustível.
Hoje, mais de 80% dos veículos comercializados no Brasil são “flex-fuel” e esta tecnologia está começando a ganhar corpo também na Europa e em alguns Países da Ásia e África.
A Usina Santa Maria, consciente da necessidade em atender ao crescente mercado, passou a dar mais ênfase na produção de álcool hidratado a partir de 2006. Nosso planejamento tem priorizado a produção deste tipo de combustível para suprir satisfatoriamente o mercado da Bahia em particular, cujo potencial é considerável. Voltar ao topo

CO-GERAÇÃO DE ENERGIA

A Usina Santa Maria deverá iniciar, a partir de 2008 investimentos destinados à co-geração de energia, a partir do bagaço. Tal empreendimento visa aproveitar a sobra de bagaço e gerar energia elétrica de fonte renovável (bagaço).
Além disso, a co-geração a partir do bagaço faz jus ao crédito de carbono, uma vez que contribui para a retirada do CO² da atmosfera, gás responsável pelo aquecimento global.
A energia co-gerada deverá ser de cerca de 25 MW, o suficiente para atender a demanda de energia da empresa e de toda a cidade de Medeiros Neto.
Voltar ao topo